Qual é o seu ikigai?

Artigo do professor Marco Mello no blog Sobrevivendo na Ciência. Na cultura de Okinawa, no Japão, há um conceito muito simples e profundo, com infinitas camadas, conhecido como ikigai (生き甲斐). Em uma tradução aproximada, significa “razão de viver”. Também tem sido traduzido, de maneira bem livre, como “razão pela qual você se levanta de manhã”. No tradutorContinuar lendo “Qual é o seu ikigai?”

Pra que eu tenho que saber isso?

Artigo de opinião de Dani Duc. Uma pergunta que todo professor parece temer que seus alunos façam é: “Pra que eu tenho que saber isso?”. De fato, para que serve saber números complexos, saber que os holandeses invadiram Olinda em 1630, saber balancear equações químicas ou saber o que José de Alencar escreveu há mais de 150Continuar lendo “Pra que eu tenho que saber isso?”

Experimentos científicos macabros realizados pela antiga União Soviética com cachorros

Um cachorro de duas cabeças e uma cabeça de cachorro mantida viva separada do corpo. Esses são apenas dois exemplos da crueldade que era frequentemente praticada contra animais indefesos em nome de um suposto progresso científico na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Os vídeos contém cenas bastante desagradáveis. Se você é sensível a esseContinuar lendo “Experimentos científicos macabros realizados pela antiga União Soviética com cachorros”

Ortodoxia – Chesterton

Trechos extraídos do livro Ortodoxia, de Chesterton (1874-1936), publicado no Brasil em 2008 pela editora Mundo Cristão. Da dificuldade de explicar algo de que estamos completamente convencidos Fica muito difícil defender algo de que se está inteiramente convencido. Se alguém está convencido apenas em parte porque descobriu esta ou aquela prova da coisa, consegue facilmente explicá-la.Continuar lendo “Ortodoxia – Chesterton”

Quantas pessoas já viveram no mundo?

Hoje, o nosso planeta conta com uma população estimada em cerca de 7 bilhões de habitantes. Mas, se considerássemos todos os seres humanos que já passaram sobre a face da Terra desde o surgimento do Homo sapiens, há 50 mil anos, quanta gente teria vivido neste mundo? O pessoal do Population Reference Bureau decidiu calcular quantasContinuar lendo “Quantas pessoas já viveram no mundo?”

A arte de envelhecer

O tema da velhice foi objeto de brilhantes filósofos ao longo dos tempos. Um dos melhores livros já escritos sobre o assunto foi A arte do envelhecimento, de Cícero. Ele nota, primeiramente, que todas as idades têm seus encantos e suas dificuldades. E depois aponta para um paradoxo da humanidade. Todos sonhamos ter uma vida longa, o queContinuar lendo “A arte de envelhecer”

A morte como ela é

Não é tão simples quanto parece: quando morremos, milhares de partes do nosso corpo estão na ativa tentando reverter o processo. E muita coisa ainda acontece depois que damos o último suspiro. É o que mostra esta matéria da Superinteressante. Quando Steven Thorpe chegou ao Hospital Universitário de Coventry, no Reino Unido, a equipe médica disse àContinuar lendo “A morte como ela é”

Arrependimentos terminais

Artigo de Marcelo Coelho para o jornal Folha de S.Paulo do dia 02 de janeiro de 2013. Em Antes de Partir, Bronnie Ware, uma cuidadora especializada em doentes terminais fala do que eles mais se arrependem na hora de morrer. Poderia ser uma boa ideia para o final de ano. A época, como se sabe,Continuar lendo “Arrependimentos terminais”

Expectativa de vida: Por que, em geral, as mulheres vivem mais que os homens?

De maneira geral, em todo o mundo, a expectativa de vida média das mulheres é superior à dos homens. No Brasil, segundo dados de 2015, a expectativa de vida ao nascer para os homens é de 75,5 anos. Para as mulheres, é de 79,1. Na França, homens vivem em média 78,5 anos e mulheres, 84,9.Continuar lendo “Expectativa de vida: Por que, em geral, as mulheres vivem mais que os homens?”

Vida após o parto

No ventre de uma mulher grávida, dois gêmeos dialogam: – Você acredita em vida após o parto? – Claro! Deve haver algo após o nascimento. Talvez estejamos aqui principalmente porque precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde. – Bobagem, não há vida após o nascimento! Afinal, como seria essa vida? – Não seiContinuar lendo “Vida após o parto”