Como falar muito sem dizer nada

Trechos de um artigo do filósofo inglês Stephen Law. Pseudoprofundidade é a arte de soar profundo falando nonsense. Diferente da arte de ser de fato profundo, a arte de soar profundo não é difícil de dominar. Como veremos, há receitas básicas que podem produzir resultados bastante convincentes – bons o bastante para convencer os outros e talvezContinuar lendo “Como falar muito sem dizer nada”

Como é feita a prova do Enem?

Veja também: Dicas de estudo Muitos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ficam tão focados em conhecer o padrão de questões da prova e em como os conteúdos são cobrados, que acabam não pensando em como aquelas perguntas chegam no exame. Se você acha que um grupo de professores se reúne em uma mesaContinuar lendo “Como é feita a prova do Enem?”

Sobre a escrita e o estilo

Texto do filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860), extraído do livro A Arte de Escrever (Porto Alegre: L&PM, 2012). Antes de tudo, há dois tipos de escritores: aqueles que escrevem em função do assunto e os que escrevem por escrever. Os primeiros tiveram pensamentos que lhes parecem dignos de ser comunicados; os outros precisam de dinheiro e por isso escrevem. Pensam apenasContinuar lendo “Sobre a escrita e o estilo”

A arte perdida de ler um texto até o fim

Artigo de Danilo Venticinque para a revista Época. Abandonar um texto logo nas primeiras linhas é um direito inalienável de qualquer leitor. Talvez você nem esteja lendo esta linha: ao ver que a primeira frase deste texto era uma obviedade, nada mais natural do que clicar em outra aba do navegador. Ou talvez você tenha perseverado atéContinuar lendo “A arte perdida de ler um texto até o fim”

Algumas dicas práticas sobre como ler, planejar e escrever um artigo de filosofia

Série de três artigos de Jeff McLaughlin, professor de filosofia da Thompson Rivers University, no Canadá. A tradução do original foi feita por Maria Clara Cescato, da UFPB. Veja também: Breve definição de filosofia Como ler um artigo de filosofia Como aluno, talvez novo, de filosofia, o que vai lhe preocupar de forma mais imediata é como lidarContinuar lendo “Algumas dicas práticas sobre como ler, planejar e escrever um artigo de filosofia”

Breve definição de filosofia

Filosofia é o estudo das questões fundamentais. Em uma frase curta, essa é a melhor definição que encontrei – aquela que considero a mais explicativa empregando a menor quantidade possível de palavras. Estendendo-nos um pouco mais, podemos dizer que filosofia é a dedicação intelectual aos problemas mais conceituais, às perguntas mais profundas, às dúvidas maisContinuar lendo “Breve definição de filosofia”

O poder da vírgula

Crônica de Martha Medeiros publicada no jornal Zero Hora do dia 06 de agosto de 2008. A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) completou 100 anos e aproveitou para lançar uma campanha muito útil a todos os brasileiros, não só aos jornalistas. Ela defende o uso correto da vírgula. Todas as pessoas alfabetizadas escrevem. E-mails, bilhetes, cartões, teses, contratos, receitas, blogs… AlgumasContinuar lendo “O poder da vírgula”

Muletas e chavões de texto

Se eu leio coisas em seu texto como: Confira Esbanja [algo] Não é para menos Não poderia deixar de [verbo] É isso mesmo: [afirmação pseudo-bombástica qualquer] É isso mesmo:  [informação repetida] Só para você ter uma ideia: são mais de [algo] Já imaginou/pensou [algo]? – como introdução de texto “O mesmo” – em lugar de nome eContinuar lendo “Muletas e chavões de texto”

Crônicas de Luis Fernando Verissimo

SEGURANÇA O ponto de venda mais forte do condomínio era a sua segurança. Havia as mais belas casas, os jardins, os playgrounds, as piscinas, mas havia, acima de tudo, segurança. Toda a área era cercada por um muro alto. Havia um portão principal com muitos guardas que controlavam tudo por um circuito fechado de TV. Só entravamContinuar lendo “Crônicas de Luis Fernando Verissimo”

Este texto tem mil palavras

Como você pode ver, uma garotinha está deitada displicentemente no colo de um senhor bem velhinho e bem simpático. Ela parece um anjo. Loirinha, cabelo castanho-claro, encaracolado, nariz e boca perfeitos, ar inteligente e sadio, uma dessas crianças que a gente vê em anúncios. Pelo jeito deve ter uns três ou quatro anos, não maisContinuar lendo “Este texto tem mil palavras”