Como “visitar” museus sem sair de casa

Entre as medidas tomadas para se evitar a disseminação do novo coronavírus estão a recomendação de home office, a orientação de evitar aglomerações, aulas suspensas, shows cancelados, eventos esportivos cancelados, museus fechados, entre outras. “Fiquem em casa” é o que mais se ouve. Durante esse período, a visitação virtual e gratuita a museus, galerias e bibliotecas públicas deContinuar lendo “Como “visitar” museus sem sair de casa”

As 10 universidades mais antigas do mundo

Considera-se que a universidade mais antiga do Brasil é a Universidade Federal do Paraná, que iniciou suas atividades em 1912, há mais de 100 anos. Mas enquanto a UFPR era criada, já existiam universidades com mais de mil anos de funcionamento. As pioneiras surgiram como instituições religiosas do mundo islâmico medieval. E, dois séculos depois daContinuar lendo “As 10 universidades mais antigas do mundo”

Origem de algumas expressões populares brasileiras

  Extraído dos livros De onde vêm as palavras: origens e curiosidades da língua portuguesa, de Deonísio Silva (1997); e O Dialeto Caipira, de Amadeu Amaral (1982). Uai: Há controvérsias quanto à origem desse típico dialeto caipira, muito falado nos estados de Minas Gerais e Goiás. Para o filólogo Amadeu Amaral (1875-1929), essa expressão, que indica surpresa ou dúvida, teria surgido da mudança da palavraContinuar lendo “Origem de algumas expressões populares brasileiras”

Qual foi o primeiro atentado terrorista de que se tem notícia na história moderna?

Em tempos de terrorismo ocupando as manchetes com cada vez mais frequência pelo mundo, é natural questionarmos como e quando essa barbárie começou. A reportagem exibida no Fantástico deste domingo (03) saciou nossa curiosidade: O primeiro atentado terrorista de que se tem registro na era moderna aconteceu em Paris, no final do século 19, deixando toda a sociedade daContinuar lendo “Qual foi o primeiro atentado terrorista de que se tem notícia na história moderna?”

Artur Avila é o primeiro brasileiro a conquistar a Medalha Fields, o “Nobel da matemática”

Alguns dizem que a Medalha Fields é o equivalente do Prêmio Nobel para a matemática. Outros dizem que é ainda mais valiosa, pois é concedida apenas a cada 4 anos e só premia pesquisadores que se destacaram antes de completar 40 anos – o que os obriga, necessariamente, a ter algo de prodigioso. Seja como for,Continuar lendo “Artur Avila é o primeiro brasileiro a conquistar a Medalha Fields, o “Nobel da matemática””

As capitais continentais

Eu já argumentei aqui por que Recife é a capital do Nordeste, ainda que informalmente. Em mais uma de minhas divagações ociosas, estive me perguntando qual seria a capital de cada continente do mundo. Por “capital”, leia-se cidade mais importante, levando em consideração os pontos de vista político, econômico, cultural, histórico e geográfico. Eis as minhas sugestões: CAPITALContinuar lendo “As capitais continentais”

A pré-história do futebol

Artigo de Alexandre Versignassi para a revista Superinteressante. A ideia era levar um pedaço de carne recém-caçada até o outro lado de um descampado. Eram dez, onze caras com esse intuito. No meio do caminho, porém, havia uma pedra. Mais do que uma pedra: era outro bando, igualmente numeroso, de homens secos para roubar a comida. Os membrosContinuar lendo “A pré-história do futebol”

Previsões futurísticas para o ano 2000

Veja também: Previsões para os próximos 100 anos A futurologia de Murilo Gun Você já tentou imaginar como será o mundo no ano de 2100? Pois saiba que se você o fizer e colocar tudo no papel, as pessoas daquela época darão muitas risadas de sua ingenuidade. Afinal, é isso que fazemos hoje com quemContinuar lendo “Previsões futurísticas para o ano 2000”

Não entendo arte contemporânea

Recentemente soube de um amigo que, em viagem pela Europa, esteve no museu do Louvre, em Paris, o mais famoso do mundo. Ele conta que lá está exposto um quadro muito prestigiado que consiste numa tela toda branca, novinha em folha, inalterada. Abaixo dele, o título: “A Ausência da Arte”. Poucos dias depois, eis queContinuar lendo “Não entendo arte contemporânea”

A origem dos contos de fadas

Os desenhos clássicos da Disney encantaram gerações e marcaram a indústria cinematográfica voltada ao público infantil. Mas as belas histórias retratadas nem sempre tiveram um final feliz: elas já foram bastante sinistras e macabras. No século 16, os contos de fadas não eram brincadeira de criança. Sexo, violência, vingança, medo e fome apimentavam as tramas inventadasContinuar lendo “A origem dos contos de fadas”