Obras Completas de Aristóteles

obras-completas-de-aristoteles

A obra do filósofo grego Aristóteles (384-322 a.C) é vastíssima e teria cerca de 150 títulos. Aristóteles escreveu até diálogos, embora os livros que nos chegaram sejam somente tratados. Destacam-se os seis escritos sobre lógica, que formam o Órganon (Categorias, Da Interpretação, Primeiros Analíticos, Segundos Analíticos, Refutações Sofísticas e Tópicos); o seu mais importante e conhecido tratado, a Metafísica; os tratados acerca da natureza, que compreendem a Física, o De Caelo (Sobre o Céu) e o Da Geração e Corrupção; além desses o De Anima (Sobre a Alma), que condensa a psicologia aristotélica; os tratados biológicos, como História dos Animais e Das Plantas; os tratados estéticos, como a Retórica e a Poética; e a chamada filosofia prática, que resiste à ação do tempo com obras clássicas como Política, Econômicos, Ética a Nicômaco, Ética a Eudemo, Magna Moralia e Constituição de Atenas, tratado que inaugura a história das constituições e que foi descoberto apenas no século 19. Em inglês, já existe um volume com a obra completa de Aristóteles, traduzido sob a editoração de W. D. Ross.

Atualmente há grande esforço em traduzir do grego clássico para o português todos os títulos das obras de Aristóteles que nos chegaram. Trata-se do projeto intitulado “Obras Completas de Aristóteles”, conduzido pelo professor Antonio Pedro Mesquita, da Universidade de Lisboa. O objetivo do projeto consiste em tornar acessível ao leitor de língua portuguesa a totalidade da coleção aristotélica, aí incluídos os cerca de 30 tratados completos, os fragmentos que foram transmitidos pela tradição e ainda as sete obras apócrifas que circularam em época tardia sob o nome de Aristóteles. Ao propor-se levar a cabo a tradução coletiva deste conjunto, o projeto torna-se, a nível mundial, o primeiro e, até ao momento, o único a englobar a integralidade do legado aristotélico.

Este projeto é promovido pelo Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (CFUL), com a colaboração de outros institutos de investigação científica em Portugal, e financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). A publicação é assegurada pela Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), também em Portugal. A coleção das publicações se inicia com a Introdução Geral (2005), onde o professor Mesquita traz o repertório bibliográfico sobre Aristóteles, aborda algumas das questões mais candentes no tratamento da obra e particularmente de seu vocabulário filosófico. Na sequência, vão sendo editadas as traduções, das quais diversos títulos já estão publicados.

Veja também: Artigo sobre o projeto na revista Archai

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s