Humanidade sabe mais sobre Marte do que sobre a Fossa das Marianas, no Pacífico

É verdade: nosso conhecimento sobre o planeta vermelho é maior do que o que já sabemos até hoje sobre esse abismo no fundo do mar. A Fossa das Marianas é o lugar de maior profundidade conhecida do oceano: aproximadamente 11 mil metros no fundo do Pacífico. Para termos uma ideia do que isso representa, o ponto mais alto da Terra, o Monte Everest, tem 8.850 metros de altura; se fosse colocado no fundo, restariam mais de 2 mil metros para a superfície.

As dificuldades para estudar a Fossa das Marianas são imensas: A pressão no fundo é de mais de 5 toneladas por centímetro quadrado, ou seja, cerca de mil vezes a pressão na superfície terrestre. Sem falar que a visibilidade na água diminui com a profundidade. Numa água límpida, ao meio dia, a luz solar diminui 10% a cada 75 metros de profundidade. A apenas 750 metros já há uma escuridão total. Até hoje, somente 3 submersíveis exploraram o fundo da Fossa das Marianas. O primeiro foi o batiscafo americano de fabricação suíça Trieste, com Don Walsh e Jacques Piccard a bordo, em 1960. O segundo foi o robô japonês Kaiko, que fez três expedições ao abismo entre 1995 e 1998. Kaiko se perdeu no mar em 2003. Somente agora estudos mais completos começam a ser realizados com o submarino-robô americano Nireu, que conseguiu realizar a mais detalhada exploração da Fossa das Marianas. Desenvolvido pelo Instituto Oceanográfico Woods Hole, Nireu consegue operar a uma pressão elevadíssima, mil vezes maior do que a do nível do mar e equivalente à do planeta Vênus. Ele é capaz é de ir mais fundo que qualquer outro submarino e pode filmar e coletar amostras. A comunidade científica aguarda os dados coletados para estudo. O que podemos esperar? Sem dúvida mais surpresas sobre nossa crosta terrestre e a vida marinha. Para se ter uma ideia, o peixe monstro vive a pouco mais de 3 mil metros de profundidade: o que será que vive então a 11 mil metros? “É um mundo totalmente alienígena”, disse James Cameron, descrevendo a paisagem que viu quando desceu em março de 2012 à Fossa das Marianas. Veja abaixo uma simulação produzida pela NGDC/NOAA:

Com informações de: Eco4u.


James Cameron no ponto mais profundo da Terra

National Geographic divulgou imagens da expedição do diretor de Hollywood James Cameron para a Fossa das Marianas, no oceano Pacífico, o lugar mais profundo da crosta terrestre. Cameron, de 57 anos, diretor de filmes como “Titanic” e “Avatar”, foi a primeira pessoa a viajar, sozinho, 11 quilômetros em direção ao fundo do oceano. A jornada no submarino Deepsea Challenger, desenhado pelo próprio Cameron, durou cerca de duas horas e meia. De acordo com a National Geographic, ele permaneceu na depressão Challenger, o local mais fundo da Fossa das Marianas, por 70 minutos. Durante a expedição, Cameron recolheu amostras para pesquisas. As imagens produzidas serão usadas em um documentário em 3D.

Um comentário em “Humanidade sabe mais sobre Marte do que sobre a Fossa das Marianas, no Pacífico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s